Voltar à página principal

   


FONTE ARCADA
 


O Pelourinho não tem data nem inscrições. A base é composta por sete degraus de forma octogonal, com rebordo boleado e saliente. A coluna, cuja plataforma incorporada de pequena base quadrada de cerca de um palmo, tem forma octogonal concordante com os degraus e é feita de uma só peça com altura aproximada de cinco metros. Tem secção quadrada na parte superior e inferior pelo desfazer dos chanfros das quatro faces. No topo assenta a peça de remate, bloco quadrangular, constituida por tabuleiro de colunetos.Estes estão debruçados em áreas crescentes em estreitas molduras planas recamadas de folhagem imbricada.No centro, eleva-se coluneto cilíndrico de maior altura, coroado de anel com rebordo. O Pelourinho, restaurado nos anos cinquenta e localizado na hoje acanhada praça, testemunha a importância histórica de uma  terra que foi cabeça de um grande concelho ao qual o foral de 1231 consignou liberdades várias.


 


LAPA
 
O Pelourinho, de equilibradas linhas, na sua estrutura granítica, ergue-se apoiado nos quatro degraus octogonais, lisos sem qualquer rebordo. Do último degrau, de talha simples, designado de plataforma, sobe a coluna desprovida de base. Esta tem a forma octogonal, de faces lisas, que se eleva até à altura de três metros. É constituida por duas peças sendo a última solidária com o capitel, que é formado por rebordo tórico octogonal assente sobre barra pouco saliente.

  O remate é lavrado em espiras na superfície de bolbo com oito volutas, em correspondência com as faces do fuste. A parte superior do remate tem a forma de corolo de forma graciosa, com inserção vegetalista vindo a ser encimado de folhagem complementar.

  Tem por pináculo uma haste vertical de ferro, onde uma dupla verguinha a atravessa em jeito de catavento. Na extremidade desta haste, situa-se uma cruz floretada nos quatro pontos terminais.

  O pelourinho é do século XVIII.



 


SERNANCELHE
 O Pelourinho  eleva-se sobre quaro degraus octogonais de talhe liso. O fuste, de igual configuração,  nasce de uma pequena base quadrada. O degrau inferior tem cerca de um palmo de altura; o segundo, palmo e meio;  e os dois restantes dois palmos.

  O fuste é cingido por uma cinta de ferro de vinte e cinco milímetros de largura. Na parte superior da coluna de alto porte, encontra-se cercadura concordante de duplo filete.

  No capitel, tronco piramidal de oito faces está gravada a data do monumento. Era D(E) 1SS4 - 1554.

  A gaiola possui oito colunetos em apoio vertical. São peças de bom pormenor, de forma cilíndrica com aneis equidistantes, sobre o segundo dos quais se eleva o pináculo acima da cúpula. Ao centro da gaiola tem um pilar cilíndrico. A cobertura de forte inclinação em cujo bordo se encostam os colunetos, é provida de quatro filetes. No pináculo assenta grimpa de ferro com pequena cruz.



 


VILA DA PONTE
 
O Pelourinho é de forma simples e contém todos os elementos fundamentais.

  São quatro os degraus que constituem o trono em que repousa a coluna, todos eles de secção octogonal com faces lisas e planas, dispostas em perfeita simetria. O fuste é prismático, oitavado, em que cada um dos ângulos corresponde à face dos degraus.

  Sobre o fuste monolítico assenta peça que lhe completa a vara octógona e que  forma a base do capitel. Esta é constituida por quatro molduras planas em ordem crescente em forma de cornija. Desta molduragem de afeiçoamento rectilínio desenha-se um prisma liso de quatro faces e outros tantos chanfres largos, nos ângulos. O prolongamento da metade superior do prisma é talhada em pirâmede em cujo vértice apoia esfera de pedra. Desta emerge a grimpa em ferro com anel e pequena cruz.
 O pelourinho é do séc. XVIII.



   
   
Fontes: Câmara Municipal de Sernancelhe
             Óleos de Luis Canotilho

Voltar à página principal